Pensamentos

10 razões pelas quais as pessoas deixam de amar

Os relacionamentos necessitam de dedicação. Eles exigem educação, amor e apreciação. Ninguém quer se sentir desvalorizado, traído ou incompreendido.

É preciso mais do que amizade e compromisso. O amor requer a presença de confiança e respeito. Apaixonar-se é fácil. A parte difícil é permanecer apaixonado e comprometer-se com seu parceiro para sempre.

Abaixo estão 10 razões pelas quais as pessoas deixam de amar:

1. Falta de comunicação

Quando você inicia um novo relacionamento, há uma abundância de compartilhamento. Os casais falam sobre qualquer coisa, quando se conhecem. Eles se apaixonam pelas partes que se relacionam entre si. Infelizmente, com o passar do tempo, a comunicação cessa. Por mais de 40 anos, o psicólogo Professor John Gottman vem analisando os relacionamentos. Ele diz que existem 4 maneiras de afetar a comunicação: críticas, desprezo (sarcasmo e xingamentos), defensividade e bloqueio (o tratamento silencioso causado pelos três itens anteriores). No conforto de conhecer o seu parceiro, há o desconforto de não querer pedir novamente, ou não dizer a mesma coisa novamente, para não incomodá-lo. A comunicação é cortada porque não existe uma maneira eficaz de sentar e discutir questões, de maneira saudável.

2. Sentir-se invisível

Após longos períodos de tempo, os casais começam a se desvalorizar. Há um sentimento de apenas existir no relacionamento. Param de se tocar e se cumprimentar. Param de se olhar. Começam a agir como companheiros de quarto, em vez de parceiros românticos. O amor se torna frio. Não é uma boa ideia culpar o seu parceiro por todos os problemas do relacionamento. Às vezes, precisamos de distância, a fim de reconhecermos o quão importante é o nosso parceiro e reavivar aquilo que despertou nosso interesse, em primeiro lugar. Mas é preciso dedicação.

3. Inseguranças

Quando a parte “apaixonada” desaparece, a verdade de quem somos começa a se mostrar. Começamos a alimentar as inseguranças um do outro. O ciúme começa a desempenhar um papel no relacionamento. Porque nós nos sentimos invisíveis, começamos a notar que nosso parceiro começa a se comportar de forma diferente com os outros. Não é que ele esteja nos traindo. É que queremos nos sentir como costumávamos a sentir no começo. Suas inseguranças são transmitidas a você. Suas próprias questões começaram a desempenhar um papel importante na forma como ele reage. É uma batalha constante de autoestima e aceitação. A melhor maneira de passar por isso é discutir os problemas sem culpas ou críticas.

4. O tédio se instala

April Masini, autora de relacionamentos, diz: “Ao longo do tempo, as pessoas podem mudar – ou mais frequentemente, elas se tornam quem realmente são. Alguém que amava sua carreira comercial, pode de repente perceber que sempre quis ser stand up comediante e abrir mão de tudo para perseguir seus sonhos. O tipo de mudança que leva a perda do amor é sempre um desejo enterrado de ser alguém que está reprimido por dentro. É importante conhecer realmente o seu parceiro para evitar essa síndrome do amor perdido. “Uma maneira de evitar isso é ser aberto e aceitar as escolhas do seu parceiro no que o faz feliz. Mudanças devem acontecer nos relacionamentos. Você deve ir com o fluxo, caso contrário, o tédio apagará a chama que foi uma vez o motivo pelo qual você se apaixonou.

5. A atração desaparece

O que mata a atração? A incapacidade de se divertir. Você cai em uma rotina e não pode sair dela. Você para de sair para encontros com seu parceiro, ou não faz mais coisas especiais para ele. Na maioria das vezes, não tem nada a ver com a aparência física, mas com as coisas que não são ditas ou desfeitas. Você se apaixonou por essa pessoa por muitas razões. Trata-se de revisar as partes do relacionamento. A atração é inflamada através da apreciação e da compaixão.

6. Guardar rancores

Nada é pior que aguentar os ressentimentos e rancores do passado. É difícil seguir em frente quando você ainda mantém em mente as coisas que seu parceiro fez. Nenhum de vocês pode seguir em frente, e nem viver um relacionamento saudável quando mantêm as dores em mente.

7. Desonestidade

Compartilhar os segredos da outra pessoa destrói os relacionamentos. E não é apenas a infidelidade que destrói a confiança, são as coisas intencionalmente retidas. Pode ser que o seu parceiro esteja mantendo outra conta bancária, ou fazendo outras coisas escondido, ou desempregado. Não compartilhar é o mesmo que mentir. Isso diminui toda a credibilidade em um relacionamento. A comunicação é o começo para desvendar todas essas coisas.

8. Falta de comprometimento de ambos

Há um ponto nos relacionamentos em que os egos começam a tomar o controle. Você para de cuidar dos sentimentos da outra pessoa e foca apenas no que você quer. Mesmo através de argumentos e discussões, ninguém quer se comprometer.

Isso começa a mostrar a falta de respeito e amor. Você não pode amar outro sem dar e receber. Você não pode voltar à paz sem se comprometer.

9. O conto de fadas se acaba

Você se casou acreditando que essa pessoa era seu príncipe, ou sua princesa. Você acreditou que iria ser feliz para sempre com ela. Infelizmente, o que não nos contam sobre os contos de fada é que depois do amor, vêm as contas e muitos outros problemas. Você conheceu alguém e criou uma ideia dessa pessoa, e depois de algum tempo a poção do amor desapareceu e você começou a lidar com a realidade. À medida em que os casais começam a se conhecer melhor, percebem que são incompatíveis.

É uma questão de o casal compartilhar essas coisas entre si e aprenderem a ser indivíduos que podem ter interesses, amigos e passatempos diferentes. A codependência nunca é motivo para permanecer em um relacionamento.

10. O amor não era realmente amor

Às vezes, confundimos desejo com amor. O que pensamos ser paixão e aceitação verdadeira foram os efeitos do desejo. O amor é atemporal. Não quer dizer que os relacionamentos não passem por fases difíceis. As pessoas passam por mudanças de vida difíceis: doenças, tensões financeiras e outras alterações. Mas, quando você está em um relacionamento amoroso, ainda há um compromisso e uma escolha de estar com a pessoa “no bom e no ruim”. O desejo diminui quando toda a responsabilidade começa a assumir o controle.

Os relacionamentos nunca são perfeitos. Há ajuda através de grupos de apoio, terapia e amigos. Lembre-se porque você se apaixonou por essa pessoa. Lembre-se de todas as vezes que ela lhe trouxe alegria. Concentre-se nisso e tente encontrar um meio feliz para vocês dois.

 

[in:O Segredo – Fonte: Power of Positivity]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *