Saúde

11 sinais de advertência que seu corpo dá quando está muito estressado

Certamente, os sintomas de estresse podem afetar seu corpo, seus pensamentos, sentimentos e seu comportamento. Ser capaz de reconhecer sintomas comuns de estresse, pode lhe ajudar a gerenciá-los.

O stress não controlado pode contribuir para muitos problemas de saúde, como pressão alta, doenças cardíacas, obesidade e diabetes.

O estresse, naturalmente, é uma reação física e psicológica aos eventos da vida.
Em pequenas doses, o estresse pode realmente ser positivo – pode promover o esforço e nos empurrar para tomar as medidas necessárias. No entanto, se as demandas da vida diária excederem a capacidade que devemos enfrentar, nossa saúde física e mental pode sofrer.

Nosso cérebro é programado com um “sistema de alarme” para nos proteger de qualquer ameaça percebida. Se esse sistema detectar uma ameaça, nosso corpo libera hormônios, instantaneamente, para lidar com isso. Isso é conhecido como a “resposta de luta ou fuga”.

Em circunstâncias normais, uma vez que a ameaça é neutralizada, o cérebro volta ao seu estado natural. No entanto, para algumas pessoas – por causa da exposição constante ao stress (passado ou presente) – a transição do estado de alerta extremo para um estado mais relaxado se torna muito difícil.

Assim como a maioria das funções cerebrais, nossos sistemas de alarme são altamente individualistas. Assim, como nosso corpo interpreta os sinais desse sistema são diferentes. Sintomas psicossomáticos ou sintomas sem causa física conhecida, são incrivelmente comuns.

Em um estudo, publicado no Diário Americano de Medicina, 84% dos pacientes relataram sintomas sem nenhuma causa física. Em outras palavras, 84% sentiram dor de uma natureza puramente psicológica.

A longo prazo, indivíduos com resposta ao estresse hiperativo podem desenvolver doenças crônicas. É importante, então, reconhecer os sinais de precaução de excesso de esforço para evitar complicações de saúde, a longo prazo.

Nesse artigo, vamos expor 11 sinais comuns (alguns com explicações incomuns) de que você possa sentir ao se estressar demais.

Além disso, forneceremos algumas recomendações que podem ser úteis para aliviar o estresse:

1. Dores de cabeça ou enxaqueca

O estresse frequente causa tensão, que pode, então, transformar-se em dor de cabeça.

Os sintomas incluem:

– Dor persistente, sentida em ambos os lados da cabeça ou pescoço (sintomas de enxaqueca)

– Uma sensação de pressão constante em torno da área da cabeça

– sensibilidade do couro cabeludo, pescoço ou músculos do ombro

2. Dor no peito

As dores sentidas ao redor da área do peito podem ser instigadas ou agravadas por estresse e ansiedade. Geralmente, as dores de tórax associadas ao estresse e à ansiedade são nítidas e de natureza intermitente. Assim, como dores de cabeça e enxaquecas, é o resultado da tensão e do aperto dos músculos do corpo.

3 – Queda de cabelo

Perda de cabelo e estresse é um tópico muito discutido. A ciência tem mostrado, que o estresse pode contribuir para condições que levam à perda de cabelo. Eflúvio telogênico É o desbaste disperso do cabelo ao longo do couro cabeludo – e é o tipo mais comum de perda de cabelo devido ao estresse. Normalmente, essa perda de cabelo é temporária. No entanto, o estresse crônico faz com que esse processo se repita.

4. Perda de líbido

A estabilidade hormonal e um estado de espírito saudável são necessários para uma vida íntima satisfatória. Muito estresse acaba com nossos hormônios e afeta nosso humor – muitas vezes, resultando na diminuição de desejo.

5. Problemas de concentração

Como mencionado, o estresse inicia a resposta de luta ou fuga e inunda o corpo com hormônios do estresse (por exemplo, cortisol). Além de reduzir as reservas de energia do nosso cérebro, uma amígdala hiperativa interrompe a atividade normal do lobo frontal – a área do cérebro responsável pela atenção e concentração.

6. Problemas de memória

A resposta ao estresse também interrompe a atividade normal dentro do lobo temporal, que é responsável pela memória. Na maioria dos casos, o estresse crônico frequentemente prejudica a memória de curto prazo, tornando difícil o armazenamento temporário e a recuperação de informações.

7. Problemas no estômago

Cólicas estomacais, dor estomacal e desconforto intestinal são, frequentemente, sinais físicos de ansiedades relacionadas ao estresse. O estresse, aparentemente, tem o impacto mais notável na região abdominal, onde a tensão pode esgotar os músculos abdominais de forma a criar dores e mais dores.

8. Flutuações de peso
Embora o estresse esteja vinculado a flutuações de peso, o stress crônico geralmente causa aumento de peso. O hormônio do estresse cortisol tem um impacto significativo em seu apetite.

9. Palpitações cardíacas

A maioria das palpitações, embora potencialmente assustadoras, são bastante inofensivas. O estresse, juntamente com o uso excessivo de álcool, cafeína ou nicotina, são reconhecidos como catalisadores de palpitações (que também podem ser sentidas em seu peito, pescoço ou garganta).

10. Dor nas articulações ou músculos

Dores, tensão, aperto e rigidez são sintomas bem conhecidos da hiperestimulação relacionada ao estresse. Desde que o corpo permaneça em estado estressante, os músculos e as articulações irão surgir frequentemente; geralmente, dissipam-se à medida que os níveis de estresse diminuem.

11. Sintomas físicos ou mentais inexplicáveis

Sim, este último item é amplamente vago – e por um motivo. O estresse é uma condição complicada; assim como os vários distúrbios e doenças que produz. O exato número de sintomas físicos e psicológicos relacionados ao estresse são desconhecidos, embora esse número seja, provavelmente, em centenas, senão milhares.

O ponto é esse: as chances de que um início súbito de sintomas mentais ou físicos persistentes e incômodos sejam relacionados ao estresse é alto. Em qualquer caso, é aconselhável procurar orientação de um médico profissional.

Técnicas de Administração do Estresse

Além da intervenção médica, existem muitas maneiras naturais de reduzir o estresse. Isso é comumente conhecido como gerenciamento de estresse.

Aqui estão algumas técnicas recomendadas de gerenciamento de estresse:

– Exercício leve; uma caminhada rápida ou yoga, por exemplo.

– Meditação ou exercícios de respiração consciente.

– Apoio de amigos ou familiares. Ter confiança em alguém ajuda a reduzir os níveis de estresse.

– Participe de uma atividade agradável e relaxante. Leia, ouça música ou jogue um jogo de computador.

 

 

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Power of Positivity

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *