Pensamentos

Primeiro eu e depois eu e por último alguém

PRIMEIRO-EU-FOTO-01

Quem nunca ouviu a história da metade da laranja? E quem acreditou se enganou!

Estar amando é maravilhoso! São sensações únicas com prazeres inigualáveis. Todo mundo já amou alguém, seja a mãe, o pai, o irmão, a amiga, o primo, a vizinha, o namorado, não importa, de alguma forma já sentiu o coração palpitar, acelerar e se acalentar com o abraço do amado.

Esperar a ligação ou o Whatsapp do enamorado e irritar-se quando não chega. Contar as horas para o próximo encontro e chorar pelo rompimento antes mesmo de acontecer. Derreter-se em um beijo apaixonado e descobrir que não era recíproco. Parece tão perfeito, mas triste. Tão comum tão importante! Mas não é!

Estar apaixonado é maravilhoso, mas não tem tanta importância. O que realmente tem valor é sentir-se bem consigo. Perceber que sua própria companhia é agradável.

Estar sozinho não é ruim

A solidão é a melhor maneira de conhecer a si mesmo. Também serve para compreender que não é possível ser cem por cento nem mesmo conosco, e que nunca seremos com o outro.

É a sociedade que nos ensina a não gostar da solidão, mas não há nada de errado nela. Estar sozinho, não significa não amar ou ser amado, apenas quer dizer que você precisa desse tempo para você mesmo.

Aprender sobre o seu eu é interessante. Irá te mostrar que não tem como sermos perfeitos. Conhecer seus defeitos e qualidades permitirá que aceite melhor os erros dos outros. Não significa que deva fechar os olhos para o que te machuca, mas coisas sem importância podem ser toleradas. Como diz Arnaldo Jabor:

“Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível.
Tudo junto, não vamos encontrar.”

Nem em nós mesmo!

A confiança é a chave

É incrível como confiamos em alguém quando estamos apaixonados, mesmo que nos digam o quanto estamos errados. Se aprendermos a nos conhecer antes de embarcar em uma nova relação, veremos que vale mais a confiança que o amor em si.

Relações duradouras são baseadas em cuidados, amor, desejos e confiança. Claro que existem outros atributos, mas o mais importante é a crença no outro, mas antes em você mesmo.

Amor próprio apimenta qualquer relação

Cultivar o amor próprio, não significa que temos um ego elevado demais, e sim que chegamos ao autoconhecimento e estamos suficientemente preparados para um relacionamento, seja ele qual for.

Por vezes, esperamos que façam por nós aquilo que fazemos pelos outros, mas não podemos nos enganar assim. Precisamos aprender primeiro a cuidar de nosso coração, para depois dividir sentimentos com outrem. Até porque, nunca fazemos exatamente o que os outros esperam.

Por mais que um lingerie e um sorriso cafajeste sejam sexy, o que deixa uma cama em chamas é auto-estima. Nunca se esqueça de levá-la onde for.

Para amar e ser amado é preciso bem mais que encontrar alguém, é preciso primeiro, encontrar a si mesmo.

[in:osegredo.com]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *