Dietas

Treine sua mente para emagrecer

treine-sua-mente-para-emagrecer

No livro Armadilhas da Dieta, Judith S. Beck identifica os principais motivos que nos fazem desistir do regime e oferece um manual para conseguirmos, finalmente, perder peso

Júlia Arbex


Armadilhas internas

Ao se sentirem sozinhas, preocupadas, bravas ou tristes, muitas pessoas têm o hábito de comer em busca de consolo. É verdade, sim, que a comida distrai e acalma… Mas por pouco tempo! De acordo com Judith, para não cair nas armadilhas da comilança emocional,
é preciso aprender a lidar com o desconforto. Portanto, em vez de atacar uma guloseima ao vivenciar situações negativas, tente resolver o problema. E, caso a solução não esteja em suas mãos, apenas aceite seu sofrimento.

Veja o caminho das pedras para escapar das armadilhas internas:

  • Não faça nada para reduzir sua tristeza e não lute contra ela. Aceite esse sentimento e tire da cabeça que só a comida pode acalmá-la;
  • Reflita sobre experiências sofridas que já encarou sem comida. O sentimento negativo realmente se intensificou porque você não comeu? Quanto durou esse “sofrimento”? Foi insuportável?
  • Enumere os momentos em que se sentiu abalada, mas não teve acesso à comida e responda: o que você fez para aliviar a dor?
  • Liste as atividades que você pode realizar para se distrair e não comer o que tiver na cozinha;
  • Não recorra à comida quando estiver entediada, cansada ou adiando algo que precisa fazer;

Armadilhas interpessoais

O ruim de fazer dieta é ter que lidar com as pessoas que insistem em oferecer comida. O importante é manter-se firme e obedecer às metas do seu regime. Eis algumas estratégias para escapar da insistência alheia:

❱ Não coloque os sentimentos das outras pessoas acima das suas necessidades. Diga “não, obrigada” quantas vezes forem necessárias;

❱ Você não precisa explicar por que está recusando a comida ou a bebida. Se quiser dar alguma razão, diga algo como “já comi/tomei uma”, “talvez daqui a pouco eu coma/beba”, “não estou com fome” ou “não aguento comer mais nada, obrigada”;

❱ Aceite a comida com base somente no que é bom para você, não para os outros.

Armadilhas universais

Quase todo mundo que faz dieta e tem dificuldades para perder ou manter o peso possui pensamentos como “vou desistir por hoje e comer o que quiser; amanhã eu recomeço”; ou, ao cometer um deslize, decide não comer mais nada pelo resto do dia. Essas atitudes sabotadoras levam você a continuar cometendo erros alimentares, um após o outro. Mude de postura! Analise o motivo pelo qual pisou na bola e comeu o que não devia e pense no que fará ou dirá da próxima vez.

Eis algumas dicas para não se autos-sabotar:

❱ Lembre-se: em nenhum outro aspecto da sua vida você acharia que faz sentido cometer um erro após o outro;

❱ Encontre algumas outras “analogias de erro”. Exemplo: se você quebrasse um prato, por acaso iria para a cozinha e quebraria todo o resto? Se estivesse fazendo uma omelete com três ovos e deixasse um deles cair, por acaso jogaria o resto dos ovos no chão?

❱ Tenha em mente que não existe a ideia de “perder o dia” – cada pouquinho que você come significa que o seu corpo está recebendo mais calorias e ganhando mais peso;

❱ Crie lista ou lembrete para não cometer o mesmo erro novamente.

❱ 10 estratégias que aumentam suas chances de emagrecer para sempre:

1 Mantenha-se focada

  • Pense e escreva todas as coisas boas que a perda de peso pode trazer para sua vida. Leia essa lista toda manhã – ou sempre que achar necessário se sentir motivada.

2 Coma com calma

  • Comer sem prestar atenção nos alimentos que estamos ingerindo engorda, pois nos deixa insatisfeitos, aumentando a chance de passarmos o resto do dia beliscando.

3 Elogie-se sempre

  • Resistiu àquele pedaço a mais de sobremesa? Perdeu alguns gramas na última semana? Fique feliz e diga a você mesma o quanto é capaz. Isso aumentará sua autoconfiança!

4 Crie lembretes

  • Algumas pessoas têm pensamentos como “vou comer porque é de graça” ou “vou comer porque nunca tem isso na minha casa”, não conseguindo, assim, enfrentar os momentos de tentação. Por isso, escreva lembretes como “eu quero emagrecer”, “não posso ficar comendo fora de hora” e “quando eu subir na balança, vou ficar feliz por não ter comido isso” para te ajudar a passar pelas situações tentadoras.

5 Pese-se diariamente

  • Pese-se toda manhã antes de tomar café. Deste modo, aprenderá a manter o foco no longo prazo e verá que o ponteiro da balança desce com o tempo.

6 Resista!

  • Abrir uma exceção já é meio caminho andado para pisar na bola novamente. Já quando você sente a vontade de sair da dieta e resiste, comprova que é capaz de se manter forte para seguir em frente. Aprender a resistir, portanto, ajudará você a desenvolver autocontrole.

7 Administre os seus desejos alimentares

  • A partir do momento que você começa a seguir um plano alimentar, vai perceber que a vontade de comer fora de hora passa. Por isso, lembre-se de que a gula é passageira e que você consegue controlá-la.

8 Coma de acordo com um cronograma

  • Está na hora da refeição principal ou do lanche? Se não estiver, não coma nada. Seguir um cronograma alimentar acabará com a alimentação espontânea, a tomada de decisões por impulsividade e o exagero.

9 Tenha um plano alimentar

  • Para emagrecer e não voltar a engordar, você precisa de uma dieta razoável, flexível e nutritiva. O ideal é ir ao nutricionista para
    que ele faça um plano saudável e equilibrado, pois só assim você conseguirá monitorar sua alimentação durante o dia.

10 Guarde as memórias que valem a pena

  • Quer muito comer um churrasquinho? Perdeu uns quilos e agora estacionou? Não desista!Pense em todas as coisas boas que emagrecer está te proporcionando e reveja essas memórias quando a dieta ficar difícil.

[in:http://anamaria.uol.com.br/]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *